segunda-feira, 6 de julho de 2015

Dicas para respeitar o Código de Trânsito Brasileiro sem perder o charme e a elegância

Por: Roberta Torres

Durante muitos anos quando em ministrava aulas de direção, minhas alunas me perguntavam: Roberta, qual é o sapato ideal para dirigir? Como eu andava muito de moto, algumas me perguntavam também: Como você faz quando vai a uma reunião? A inspiração para o artigo de hoje veio das mulheres que enfrentaram o preconceito, motivadas e encorajadas a aventurarem-se sobre duas, quatro ou mais rodas sem perder o charme e a elegância. O tema de hoje será o sapato ideal e algumas dicas para você respeitar o Código de Trânsito Brasileiro e continuar linda e elegante como você já é.

Vaidosas o bastante, nós mulheres temos aumentado a nossa participação como condutora ano após ano. Segundo o Denatran em 2015, dos 45 milhões de condutores habilitados no país, cerca de 15 milhões são mulheres. Mas, não foi sempre assim. Antigamente, as mulheres ocupavam mais os assentos de passageiros e representavam uma parcela muito pequena de condutores.


A primeira mulher a dirigir um carro foi a alemã Berta Benz em 1885. Ela era esposa do fundador da montadora alemã Mercedes-Benz. Já a primeira mulher a tirar a carteira de motorista foi a Duquesa Anne d’Uzés no ano de 1899. Agora, acredita que dois meses depois, a Duquesa foi aos tribunais responder por excesso de velocidade? Isso, porque velocidade máxima era de 12km/h e ela foi flagrada dirigindo em Paris acima da 15Km/h!  Já aqui no Brasil, a primeira mulher a tirar a carteira de habilitação foi Maria José Pereira Barbosa Lima, viúva do jornalista Alexandre Barbosa Lima Sobrinho.

O Sapato Adequado

Você não precisa perder a elegância para poder dirigir. Se por um lado estamos fazendo bonito ao chegar a uma festa com um sapato maravilhoso, por outro, estamos fazendo feio dentro do carro ou em cima de uma moto. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, dirigir o veículo usando calçado que não se firme nos pés ou que comprometa a utilização dos pedais é uma infração média, com perda de 4 pontos, além da multa de R$ 85,13.

Vamos analisar mais detalhadamente o artigo nº 252 do CTB:

A primeira parte do artigo está muito clara: “calçado que não se firme nos pés”. Então, logo, todos os calçados que não tenham um ponto de fixação no calcanhar, são PROIBIDOS. (chinelo, sandálias rasteirinhas abertas, tamancos). Essa parte é fácil de analisar.

Já a segunda parte é um pouco mais interpretativa: “ou que comprometa a utilização dos pedais”. O que é um calçado que compromete a utilização dos pedais para você? E para o agente de trânsito que irá te abordar? Algumas mulheres irão dizer que um salto agulha, por exemplo, não compromete a segurança e que elas conseguem dirigir normalmente.

Sapato Louboutin
A questão é que o artigo nº 252 não especifica o tipo exato de sapato. Ele não diz se o salto é nº 7, nº 12 ou nº 15. Não diz se o modelo do sapato é da Chanel, Louis Vuitton ou Louboutin. Porém, é aqui que entra a direção defensiva e a SUA análise de segurança no trânsito. Um salto muito alto compromete a segurança? Em um determinado momento que lhe for exigido uma manobra rápida, por exemplo, o salto pode impedir que você acione com a devida força o pedal de freio? Já se imaginou essa situação? Isso já aconteceu com você? Perguntas simples que nos fazem pensar sobre as nossas atitudes diárias no trânsito. O calçado inadequado pode ser o fator principal que está atrapalhando você a fazer um controle de embreagem em uma subida. Já parou para pensar nisso?

Bom. Aí, algumas pessoas, me perguntam: Roberta, eu posso dirigir descalço? O Código de Trânsito Brasileiro não faz nenhuma menção explícita sobre esse detalhe. O que está escrito é “dirigir com calçado que não se firme nos pés ou que comprometa a utilização dos pedais”. Então, falando em segurança e não somente em evitar multas, é preferível dirigir descalço a dirigir com o sapato inadequado. Só, muito cuidado com o local onde você irá colocar os seus sapatos. Coloque-os na parte de trás ou do lado do passageiro. Isso, porque em uma frenagem, por exemplo, o calçado embaixo dos pedais pode criar uma situação de risco muito perigosa, indo para debaixo do freio ou do acelerador.

Mas o descalço também é incômodo. Eu por exemplo, não gosto. Sem contar que você suja os pés. Imagina chegar à festa com uma sandália maravilhosa e com os dedos dos pés todos sujos! Então, a solução para que você continue linda e elegante sem se colocar em risco é manter uma sapatilha guardadinha dentro do carro. Escolha uma sapatilha confortável e adote um comportamento seguro sempre!

Gostou desse artigo? Se você gostou, tem alguma opinião, sugestão ou até mesmo um pedido de conteúdo que você gostaria de ler, deixe o seu comentário aqui embaixo ou nos envie um e-mail. Eu ficarei muito feliz em ler o seu comentário, saber o que você achou e ler suas sugestões para escrever os próximos artigos.

Até a próxima!

roberta.transito@gmail.com

2 comentários:

  1. Olá. Boa noite.
    Estou acompanhando suas ações no trânsito sou educadora de trânsito também gostaria de compartilhar conhecimentos. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fátima, tudo bem? Que legal! Muito bom saber. Quanto mais gente tivermos falando sobre o assunto, melhor. Você tem um blog, página no Facebook ou u site para que as pessoas possam te acompanhar? Anota meu e-mail caso queira entrar em contato. roberta.transito@gmail.com
      Sucesso!!

      Excluir

Seu comentário é muito importante para mim.

Seja um membro você também!